05 agosto 2012

Gambiarra não é legal...

Tumblr_lugfu7lgkk1qmevz7o1_500_large

Há algum tempo, eu tenho pensado muuito em fazer um post falando sobre ética profissional. Pode ser que nesse momento você pense: pô a Nina pirou! Nada a ver com o blog! Mas eu te digo que tem sim. Como a maioria de vocês deve saber, eu sou formada em Publicidade e Propaganda, tenho MBA em Marketing de Moda e trabalho a mais de 10 anos com design e ilustração. De alguns anos pra cá fui me especializando em ilustração, pq sempre foi a minha paixão! Eu sempre amei desenhar desde criança, mas fazer isso profissionalmente é bem diferente né?! POis então, o fato é que de lá pra cá já vi muita coisa. Mas uma das coisas que mais me incomoda é a falta de ética das pessoas que trabalham com isso. Caso vocês não saibam, a a ADEGRAF (Associação de Designers Gráficos do Brasil) todo ano publica uma tabela de referência de valores para os trabalhos realizados pelos designers. É evidente que nenhum designer em sã consciência, que trabalhe por conta própria e precise pagar suas contas vai cobrar 5.000 reais pra fazer um site. mas o fato é que de 2005 pra cá, surgiu uma nova leva de designers auto didatas (leia-se sem formação acadêmica)que talvez por não terem tido acesso as informações da ADEGRAF, ou as instruções passadas pela universidade para exercer, cobram um valor MUUUUITO abaixo da tabela e devalorizam a profissão de pessoas que passaram 4 ou 6 ou até mais anos estudando e pesquisando pra fazer um trabalho de excelência. Se você está entre essas pessoas, não leve como um insulto, pq não é. Isso aqui é só o meu desabafo, mostrando o tamanho da minha indignação pelo mercado das artes gráficas hoje. Eu poderia continuar falando aqui por horas, mas fugiria do meu objetivo. Fica aqui a minha mensagem: Se você exerce em design, mas não se formou nisso, e faz por hobbie, lembre-se que existem pessoas que tem contas pra pagar e levam isso muito à sério. bjos.

11 comentários:

  1. Verdade Nina, isso é muito chato mesmo e infelizmente aina há pessoas que fazem isso. Acho total falta de respeito! :/

    Fica com Deus flor! :*

    ResponderExcluir
  2. Oi Nina.

    Olha, eu acho que envolve muito mais coisa aí que simplesmente tratarmos isso na base do "respeito". Há muitos designers sem formação acadêmica que são talentosos e tem trabalhos maravilhosos. Na realidade, a maioria que eu conheço.

    mas eu entendo seu ponto de vista, embora tenha que pontuar algumas coisas.

    1º Essa tal de ADEGRAF é uma associação centralizada. Como que se define o preço médio a ser cobrado por algo? No geral, pelo preço que o mercado cobra, mas isso em si é bem ditatorial para todos aceitarem de pronto. Quando falamos de salario para contratação, eu até acho que faz sentido, como todas as carreiras tem, mas na lógica da prestação de serviços - freelancers - não tem jeito, o que pauta é a lógica de mercado da concorrência, qualidade x preço.

    Posso fazer essa comparação com a minha profissão. Um professor tem u m teto salarial definido, mas se ele decide ser autônomo e dar aulas particulares, pode cobrar o quanto quiser e provavelmente o fará sempre na base da negociação.

    Não que eu defenda essa lógica, alias, creio que nossa economia é degenerada. mas a crítica deve se pautar pelas questões que antecedem a falta de respeito. é preciso entender que o problema é a lógica econômica na qual estamos inseridos.

    2º A segunda coisa é bem mais cruel. Com a popularização da internet surgem muitas demandas e imagine só... Quem iria pagar R$600,00 para produzir um cartão para sua micro lojinha de bairro? Ou sua pequena empresa que acabou de inaugurar? Essa é a média estipulada pela adegraf. Assim Nina, isso permeia todos os outros campos... As pessoas procuram o que está dentro do se orçamento.

    Como resolver isso sem prejudicar os designers profissionais?

    Difícil. Mas creio que você deve buscar concorrer em um outro nicho, um mercado mais profissional, mais maduro que esteja condizente com sua formação. Enfim... não é fácil. E exigir o respeito de pessoas que querem trabalhar com isso, é meio complexo.

    Eu posso falar de mim, tenho formação de web designer, tanto gráfico quanto desenvolvimento web, mas não é superior. Gosto e trabalho com isso por prazer e por necessidade também, porque veja bem, minha área não paga bem, pra estudante então... Nem pensar. Tento desenvolver aquilo que eu domino, que é blogs do blogger e deixo outras plataformas e trabalhos mais complexos para quem faz isso em tempo integral. Para o que eu faço, eu acho que cobro um preço justo. Não é baixo, mas também não é alto, porque a qualidade do meu trabalho ainda não está a altura. Mas tbm peso tudo que estudei (foi muito tempo e dedicação) para saber o que sei hoje, então acho justo sim trabalhar com isso. Muitas vezes não cobro mais porque além da cliente não poder, também tem a questão que eu desenvolvo o código completo, mas as imagens muitas vezes são enviadas pela cliente.

    Enfim, é uma coisa complexa.
    mas eu entendo sua posição. Só acho que vencer isso é preciso quebrar a lógica de mercado na qual estamos inseridos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. POis é, o meu ponto aqui não é cobrar a tabela da ADEGRAF e nem desmerecer quem não tem formação (pra mim curso é formação), e mto menos dizer que autodidatas não fazem um bom trabalho. Pelo contrário! No entanto justamente por fazerem bons trabalhos eu acho (na minha humilde opinião) que deveria ser cobrado um preço mais de acordo entende? Eu sei MUITO bem que quem trabalha como freelancer tem q estar de acordo com o mercado, mas o meu desabafo é justamente por ver depois de muito observar e pesquisar, que quem diminui a média do mercado são as pessoas que pegam trabalho por qualquer valor. Negociar é uma coisa, desvalorizar o trabalho é outra. Eu concordo contigo! EU não posso nunca cobrar 600 reais pra fazer um site simplesmente pq não domino web como domino por exemplo ilustração entende? O que me desanima é a falta de ética, tipo a pessoa sabe o preço do mercado e cobra absurdamente abaixo só pra não perder o trabalho. po cara eu entendo que nem todo mundo tem acesso, e o caso nem é pegar ou perder o cliente, mas a desvalorização do trabalho entende?

      Excluir
    2. Claro que eu entendo... é super complicado mesmo.
      Mas vale a desabafo. :)

      Falando nisso, quero pegar o seu blog pra fazer essa semana. Vou te falar viu... ê saga!

      Excluir
    3. heuheuheu aqui ta assim tb! uma loucura!

      Excluir
  3. Posso te dizer que o mercado de Propaganda e Publicidade sobre muito preconceito em relação a isso, mas é porque é um mercado aberto. Hoje em dia na internet as pessoas conseguem com facilidade os instrumentos para se trabalhar com design e ilustração. os blogs são os maiores exemplos disso. Já me peguei visitando sites que trabalham com desing digital cobrando o "olho da cara" só pra incluir um button. Enfim...é 8 ou 80, existem aquelas pessoas que desvalorizam como existem aquelas que supervalorizam-se. Adorei o desabafo ;*

    ResponderExcluir
  4. Concordo com vc em partes Nina.
    Claro que a formação conta muito mais conheço muitas pessoas que são designes "sem formação" e que trabalha na área por ter experiência, tenho uma amiga que não tem formação nessa área e trabalha com isso há anos inclusive numa empresa super importante. A questão do preço vai de cada um, se a pessoa quer cobrar menos ela é quem sabe se ela quer cobrar mais do que o normal ela quem sabe também. Acho que o preço vai muito da experiência, acredito que uma pessoa que acabou de se formar na área não vai cobrar a mesma coisa que uma pessoa que já trabalha há anos com isso, óbvio que ela vai cobrar mais barato até ir se especializando e se profissionalizando com isso. Formação hoje em dia não é tudo, a experiência conta mais. Acho um assunto complexo e cada pessoa sabe onde o sapato aperta.
    Não acho falta de respeito alguém que queira se especializar nessa área começar cobrando pouco ou menos que alguém que seja formado,cada um tem que dá os seus pulos e fazer o que acha certo. Também não acho certo alguém que faça isso por hobby sair por ai cobrando, se é um hobby não se cobra.
    Eu comecei fazendo pra mim, para as amigas e agora virou uma paixão e estou buscando cada dia mais me especializar e vou começar fazer o curso logo logo, porque quero fazer, mais se não quisesse também isso não impediria nada de eu continuar fazendo pra fora eu só teria que cair de cabeça e estudar sozinha para aprender mais.
    Enfim...minha opinião tá?
    Adorei o post.

    Beijoos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha linda, digo pra vc o mesmo que disse pra Jess, não é uma questão de formação ou não, é uam questão de desvalorização do trabalho. É óbvio que não me refiro as pessoas quem tem anos de experiencia ou as pessoas talentosissimas que fazem coisas incríveis e cobram seu preço. E isso de cobrar o que quer sem saber preço de mercado é um tiro no pe. Vc precisa estar inserido no mercado pra conseguir alguma coisa entende? O que eu estou questionando é a desvalorização do trabalho. Pq muitas pessoas talentosíssimas cobram mtooooooooooooo abaixo do valor de mercado o que obriga as pessoas a abaixarem drasticamente seus preços pra poder competir, e assim desvalorizam o mercado entende? EU SUPER ACHO QUE TODO MUNDO TEM Q SEGUIR SEUS SONHOS E SUAS PAIXÕES. Mas eu aprendi nos meus 12 anos de profissão que a base de um bom negócio começa com pesquisa. Se vc não conhece o seu mercado, além de vc prejudicar pessoas aleatórias, é só uam questão de tempo até que vc perceba que está fazendo as coisas do modo errado. Eu não acho que a menina que acaba de começar tenha de cobrar o mesmo preço que eu! Se ela quiser cobrar mais barato é um direito que ela tem, no entanto até pra baixar o preço vc tem q ter conhecimento de causa. Se o preço de mercado é 300 e a pessoa cobra 30 isso é uma desvalorização de mais de 100%! Agora se a pessoa sai na frente e cobra 150, eu te digo: pq não?! Isso é um desconto proporcional ta me entendendo? COncorr6encia é isso. O que é bem diferente de desvalorização do trabalho. Me entendeu agora? =D beijinho Bru! Desejo sucesso no teu novo caminho! É mtoo gostoso trabalhar com design!

      Excluir
  5. Concordo plenamente! E acho que isso se aplica a qualquer tipo de arte, que no Brasil não é valorizada justamente por causa desse lance das pessoas levarem como hobbie e não darem o valor que as artes merecem. Temos que saber distinguir o dito amador do profissional, coisa que infelizmente o brasileiro ainda não sabe fazer!

    ResponderExcluir
  6. Ah Nina, aqui é o país da gambiarra, eu sou professora de inglês e já ouvi qnd passo valor de traduções e pessoa falar que vai pra um conhecido que "sabe inglês" fazer...dureza viu.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente essa é a realidade mesmo! Eu tb tenho habilitação pra dar aulas de inglês, mas escolhi não dar pq ngm quer pagar o preço real. É duro meeesmo! Mas que é chato e revoltante é, não é? =/

      Excluir

|||||| URBANO CHIC ||||||

Deixe seu comentário...ficarei feliz!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...