24 agosto 2012

Querido diário que nada!

Tumblr_lp9p51s3zv1qd8d5ho1_500_large_large


Não me canso de rir das minhas próprias palavras... Depois de ler e reler as páginas velhas e esquecidas dos meus antigos diários tudo se esclareceu pra mim e fez um pouco mais de sentido. Natural que um turbilhão de hormônios culminasse num turbilhão de sentimentos não é mesmo?! Não é de se estranhar que com a percepçãoque eu possuía do amor, meu coração não fosse lá tão confiável... meu pai um bon vivant, minha mãe a rainha do drama! Que referências, han?! Mas não tenho o direito de os culpar. Passar por isso me fez melhor, mais forte, mais resistente. Colocava pra fora aquele monte de asneira, mas guardei na memória só o backup dos arquivos do coração. Os sentimentos sinceros e verdadeiros. Não escrevi uma palavra sequer sobre os momentos dos quais me lembro. E então me pergunto, se lembro com tanta clareza, porque não relatei nada que viesse direto do coração? Que estranho... Será que minhas palavras não conheciam ainda a rota "coração/consciência"?  (Nina Pedreira)


Um comentário:

  1. É verdade! As vezes também releio meus diários antigos e vejo todos esses hormônios trabalhando! ehehe Acho que eles confundiam tanto nossas emoções, que não sabíamos ao certo como definir exatamente o sentíamos...

    ResponderExcluir

|||||| URBANO CHIC ||||||

Deixe seu comentário...ficarei feliz!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...