06 abril 2013

Sonhar, sonhar alto, sonhar sempre...


Ela se perguntava repetidamente, porquê? Porque daquele jeito, porque com ela, porque de novo? Todas as vezes que ela chegou perto de sentir o gostinho do amor novamente, alguma coisa acontecia e ia tuuudo por água abaixo. Sem mais, nem menos. Com o coração apertado, ela se decidiu por parar de tentar encontrar explicações. Foi andando em direção ao chuveiro e se despiu delicadamente, tentando encarar cada peça de roupa como um problema que se dissipava. Quando a água tocou o alto da sua cabeça, ela chorou com o impacto da água fria logo em seguida no seu corpo. E assim ela foi colocando pra fora as frustrações da sua alma. Mesmo tentando, ela não conseguia evitar. Nem as lágrimas, nem a raiva que sentia dela mesma. Ela só conseguia pensar no quanto ela queria ele...em tudo que ela sonhou que eles viveriam juntos. Nos filhos que ela sonhou, na casa que ela sonhou com ele, na vida a dois que eles nunca tiveram. No cabelo dele, no colo, nas palavras, na companhia...e que ela não teria isso. Primeiro, porque ela não era boa o bastante pra ele (era assim que ele via), e segundo, porque o amor próprio que lhe restava não ia permitir que ela continuasse. O banho acabou. O sonho também. E ficou a vontade de não parar de sonhar. Sonhar alto, sonhar sempre. (Nina Pedreira)

3 comentários:

  1. O que é a vida sem um sonho?
    Me vi nesse texto, foi incrível...
    Poucas vezes me senti assim, gostei Nina!

    Escreve mais...
    Beijo, Pâm ♥

    ResponderExcluir
  2. Lindo!! A forma como você expressou sentimentos que muitas mulheres sentem (e eu já senti) é encantável! :)

    Beijos, Thy

    coisasdathy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

|||||| URBANO CHIC ||||||

Deixe seu comentário...ficarei feliz!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...